Mais Recentes:

Drácula – A História Nunca Contada – Avaliação

Filme dirigido por Gary Shore, conta com Luke Evans dando vida ao vampiro mais famoso e conhecido de Hollywood, o elenco ainda conta com com Charles Dance (Tywin Lannister de Game Of Thrones). A história que vai a fundo atrás da lenda para mostrar a origem e os motivos para que  Vlad Tepes (Luke Evans) fosse buscar nas trevas a solução para proteger sua família e o seu reinado contra os turcos.  


O filme tenta passar o lado “herói” do Drácula e as consequências das suas atitudes, mas deixando de lado as características que a própria história mostra nos primeiros minutos o homem sanguinário, cruel, sem nenhuma emoção, é deixado de lado após adquirir a maldição de ser vampiro. Toda aquela violência, assassinatos, a tentação por sangue em nenhum momento é realmente explorada para caracterizar o que é ser vampiro.


Apesar da história de Vlad estar desenvolvida o tratamento dado às batalhas entre criaturas das trevas e o exército turco são exploradas apenas para enfatizar os grandiosos “dons” recebidos pelo agora vampiro Drácula.  Luke Evans mesmo que tenha incorporado o personagem deixou a desejar, não por ser um mau ator,e sim pela falta de uma história ou um roteiro que convencesse realmente, um roteiro mais bem amarrado, eles tentaram, mas passaram longe de conseguir, contudo ainda é um bom filme, sim poderia ser algo para nos surpreender, algo que renovasse não somente o personagem, mas também sua história e consequentemente sua  gama de fãs para que futuramente pudessem estabelecer uma franquia de sucesso.


Pelo fato do filme ter a classificação indicativa de 14 anos, pode ter sido o fator crucial para que o filme não conter cenas envolvendo sangue, contudo quando se trata de Drácula é inimaginável não haver cenas deste tipo, mas como o filme  conta com 92 minutos (1 hora e 32 minutos) é tempo suficiente para explicar as origens, desenvolvimento e o ‘’fim’’, deixando quem sabe um gancho, para um universo compartilhado entres os monstros famosos e conhecidos.


Da forma que foi mostrado nas telonas, o Drácula é como um ‘’peão de tabuleiro’’ deverá ser manipulado para talvez unificar os filmes das criaturas mais famosas, até mesmo no universo do vampiro que convenhamos não é esse papel de peça que conhecemos e que aterrorizou e o tornou o Conde mais famoso dos cinemas.


Por: Marcos Henrique
Share on Google Plus