Mais Recentes:

Sin City - A Dama Fatal – Avaliação

Sin City a Dama Fatal é a continuação de "Sin City - A Cidade do Pecado" e é dirigido pelos mesmos diretores Robert Rodriguez e Frank Miller ( autor de Sin City e diversas outras) menos Quentin Tarantino que dessa vez não faz parte da direção, o elenco que também  mudou bastante do primeiro para o segundo filme, manteve alguns dos protagonistas do filme anterior, agora contando com Eva Green (Ava) que se encaixou muito bem e deu vida a personagem( as melhores cenas do filme são com ela). Dando sequência a Sin City, a Dama Fatal em uma adaptação das HQ's, para as telonas mais em forma produzida em alguns momentos colorido e maioria do tempo preto e branco. Traz aquela sensação diferente mesmo para quem acompanha e para os fãs das HQ's.


O filme começa diferente da historia em quadrinhos, introduzindo novas historias que as HQ's não possuem, também cortaram partes que poderiam não ser essências, mas servia para entender a historia, que ao decorrer tornam-se confusas para quem não assistiu o primeiro, o que nos deixa perdido no filme é não saber se é no futuro, presente ou passado (contudo já no primeiro não temos nenhum parâmetro de tempo) e as mudanças feitas para o filme não funcionaram, chegam a descaracterizar os personagens, mas tem a lógica que até da um sentido a historia apenas isso não é forte o suficiente para convencer.


A estrutura no filme em si apesar de contar com diálogos inteiros retirados das HQ's, (algo que já haviam feito no primeiro), para os fãs as mudanças que ocorrem não foram vistas com bons olhos. Apesar de ser uma serie adulta que não possui tantos fãs quantos as historias de heróis, a adaptação para o cinema torna-se mais fácil ao que parece, mas tem muitas coisa que influenciam, como a escolha dos personagens, desenvolvimento de historia que cative o publico, Sin City parece ter se esquecido disso.


A Dama Fatal tentou fazer, mas com todas as mudanças desagradou, contudo mesmo assim a historia te prende a cada cena com sua emoção, sutileza e adrenalina. Vamos esperar que Sin City vire uma franquia de sucesso (ou bilheteria suficiente), porque as HQs possuem uma historia realmente digna de ser transformada em filmes.

Por: Marcos Henrique
Share on Google Plus