Mais Recentes:

Cinquenta Tons de Cinza - Avaliação!

Antes de mais nada acho que vale dizer que não li o livro, portanto não posso julgá-lo em relação ao livro, mas como quase todos os críticos estão fazendo (porque também não leram o livro) julgarei o filme pelo filme mesmo.

Vale lembrar que Cinquenta Tons de Cinza é uma obra baseada em "Crepúsculo" escrita por E. L. James que ficou "nervosa" pelo fato de Bella e Edward nunca chegarem às vias de fato. O filme não é nenhum pouco econômico, em poucos minutos Christian Grey (Jamie Dornan) e Anastasia Steele (Dakota Johnson) estão frente a frente. Em uma conversa de pouco mais de 10 minutos Grey e Anastasia já não conseguem se tirar das cabeças um do outro. Esta rapidez impressiona, não somente por ser algo extremamente condensado, mas pelo fato de o filme começar tão rápido (o que daria mais tempo pare termos os atores em cena) e mesmo assim os personagens ficarem mal desenvolvidos.


Christian se diz dominador, mas o que vemos ao longo do filme é que na realidade ele é o dominado, Anastasia vira a mesa sobre ele e torna-se a dona do jogo, ela dita as regras e desobedece às que Grey criou (que aliás são quebradas por ele mesmo). O filme "cospe" isso em nossa cara e como se não fosse suficiente as repetidas vezes que Anastasia é mostrada moldando Grey, em um certo momento o mesmo têm que "reexplicar" o que já fora explicado várias vezes dizendo "Você é quem está me mudando Anastasia". Nas cenas de sexo Grey não se mostra um sadomasoquista, mostra-se apenas um homem "alternativo", Dornan não consegue passar ao público a satisfação que Grey afirma ter em praticar tais atos. A satisfação por incrível que pareça aparece mais em Anastasia (não que ela consiga transmitir algum prazer também).


Uma sensação nos deixa curiosos durante o filme, a sensação de que o final nunca chega, não pelo filme ser bom, mas pelo fato de o roteiro tornar-se lento após seu início, o filme inteiro não passa de um mar de calmaria, sem nenhum conflito, sem nenhuma cena que consiga nos atrair a atenção. Se existe algo bom neste filme (acreditem ou não, existe sim) isso é o alívio cômico, que não chega nem perto de estar perfeito, mas não está ruim, contudo até o bom consegue falhar. Anastasia é o alívio cômico mais óbvio do filme, e não poderia ser de outra forma, já que ela representa o público maior (aquele que não conhece o mundo da putaria de Grey), mas Sam Taylor-Johnson (diretora) decide usar Grey como alívio cômico em algumas horas, e falha nitidamente.


Jamie Dornan e Dakota Johnson provaram que não conseguem atuar juntos, eles não possuem química, são apáticos e não conseguem nos passar exatamente a emoção e adrenalina que seus personagens estão sentindo em determinados momentos. Talvez toda essa apatia esteja presente no livro, contudo isso não muda a nota do filme, apenas nos faz questionar porque uma obra como esta seria levada aos cinemas. Porém a resposta nós já temos, o motivo é o dinheiro que a franquia tem feito. A minha maior lamentação é que infelizmente os candidatos ao Framboesa de Ouro já foram divulgados, caso contrário eu teria ido assistir ao campeão do prêmio!

Nota: 0,5 (Péssimo)

Por: Gustavo Lopes

Leia mais sobre Cinquenta Tons de Cinza
Share on Google Plus