Mais Recentes:

Tributo a Roberto Gómez Bolaños!

Foi noticiado hoje que Roberto Gómez Bolaños faleceu às 14:30 (horário do México) em sua casa em Cancún. Resolvemos abrir aqui um parêntese para emitir nossa opinião de forma aberta em um post aqui no blog (quando fazemos isso normalmente "riscamos" a palavra).


Bolaños era escritor, dramaturgo, diretor de televisão, comediante, ator e compositor, seu personagem mais conhecido obviamente era o Chaves, mesmo nome da série que se fez presente em nossas infâncias e que se faz presente hoje na infância de muitas outras crianças pelo mundo, aqui no Brasil a série foi transmitida pelo SBT, no México foi produzida e exibida pela Televisa. Bolaños era chamado de Chespirito, nome carinhoso dado à Bolaños pelo diretor Austin Delgado que o considerava (com razão) um pequeno William Shakespeare. Chespirito não apenas criou o "Chaves" e todos os personagens presentes na série como criou também o herói "Chapolin Colorado" além de criar um programa intitulado "Programa Chespirito" sendo que este último ganhou o título de "Programa número 1 da TV humorística", com esses três programas Bolaños tornou-se um dos comediantes mais conhecidos e respeitados do mundo arrastando por onde fosse legiões de fãs.


Bolaños era considerado um diretor extremamente exigente (talvez por isso seus programas ficassem tão bons), sua exigência era tanta que algumas cenas eram repetidas à exaustão até que o mesmo considerasse que ela estava perfeita. Talvez por sua exigência e por seu perfeccionismo Bolaños tenha adquirido algumas inimizades dentro de seu próprio grupo de amigos, Maria Antonieta de Las Nieves e Carlos Villagrán são exemplos, sendo que a primeira já garantiu "estar de bem" com o ator em diversas ocasiões. As reclamações em sua maioria eram devidas aos direitos de imagem dos personagens que pertenciam à Bolaños, os atores alegavam que eles interpretaram os personagens e deram à eles suas características específicas.


A verdade é que Bolaños criou todo um universo, um universo extremamente rico, com diversos personagens, diversas histórias, diversas músicas e diversas lições. Bolaños se preocupava muito com a imagem que passava à seus telespectadores que na época que o programa estreou eram crianças em sua maioria, nos episódios podemos perceber as mensagens sendo passadas de forma sutil e engraçada, mensagens como não brincar na rua, não julgar o próximo, ter compaixão e até as clássicas "As pessoas boas devem amar seus inimigos" e "A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena" são exemplos de mensagens passadas por Bolaños à seu público.


Até mesmo em sua "série nerd" Bolaños jamais fez coisas mirabolantes, o Chapolin Colorado não era capaz de voar e em um episódio até adverte um desavisado "O Superman não consegue voar, isso são truques que usam no cinema. Se você tentar fazer isso em casa o máximo que vai conseguir e tomar um tombo se quer saber". E por falar em Chapolin, o herói mexicano pode ser considerado um dos mais poderosos dentre todos os heróis, calma, eu explico. O Chapolin Colorado tem suas "Pastilhas Encolhedoras" que fazem com que o Chapolin possa diminuir de tamanha, podemos observar esse poder em heróis como Homem-Formiga (Marvel) e Eléktron (DC Comics), além disso o Chapolin tem suas "anteninhas de vinil que detectam a presença do inimigo", tal poder é extremamente semelhante ao "sensor de aranha" do Homem-Aranha (Marvel) não acham? O Chapolin ainda tem sua "Trombeta Paralisadora" que dá ao Chapolin o poder de parar o tempo, tal poder se assemelha muito ao que o Professor Xavier dos X-Men (Marvel) possui, sendo que o Professor X é um dos mutantes mais poderosos que existe. Além do mais o Chapolin possui sua "Marreta Biônica" que é tão poderosa quanto o martelo de Thor (Marvel), além do mais a marreta do Chapolin também tem o "sistema de GPS" que possui o Mjölnir. Se pararem para pensar além de chegarem à conclusão de que o Chapolin é um dos heróis mais poderosos do mundo, vocês também se darão conta de que os poderes do Chapolin são "absurdos" e portanto não podem ser imitados por crianças, adolescentes, adultos e nem ninguém.


Eu particularmente sou um enorme fã de Roberto Bolaños, considero o mesmo um dos poucos remanescentes da comédia verdadeira, a mesma comédia que podemos ver em filmes de Charles Chaplin, ou em Mr. Bean e até mesmo nas obras do Monty Python. O mundo perde mais um gênio, um dos poucos gênios que nos restavam e então só nos restou uma pergunta. E agora quem poderá nos defender?

Por: Gustavo Lopes
Share on Google Plus