Mais Recentes:

Batman vs Superman: A Origem da Justiça - Avaliação

Quando Batman vs Superman: A Origem da Justiça foi anunciado os fãs foram a loucura, os dois maiores heróis da DC Comics finalmente se enfrentariam nas telonas e além disso, o filme serviria para dar início ao universo cinematográfico da DC, algo que os fãs estavam cobrando há tempos. A trindade de heróis mais importante de todas (Batman, Mulher-Maravilha e Superman) estaria no filme e com isso não haveria como o filme dar errado. Zack Snyder assumiu a direção e o diretor já havia mostrado que tem potencial em 300 e em Homem de Aço, filme cujo o qual B v S é uma sequência.


Contudo o certo acabou não saindo tão certo como todos esperávamos. Nas HQ's temos diversas batalhas e diversas motivações para que Batman e Superman entrassem em conflito, contudo tanto o diretor quanto a Warner Bros optaram por escolher a mais fraca dentre elas, não bastasse isso ambos novamente escolheram errado a forma de finalizar a batalha entre os heróis. Com 153 minutos (2 horas e 33 minutos) o longa desenvolve com maestria o homem-morcego, contudo deixa a desejar quando o assunto é Superman, o herói (que só para salientar, é o "dono" do filme) acaba perdendo muito espaço  para o Batman devido às falhas da própria DC Comics/Warner Bros.


A presença da Mulher-Maravilha no longa dá a entender que o mesmo será um filme mais pautado nos ideais feministas e não fará mau uso da imagem feminina no longa. Mas apenas dá a entender, em 2 horas e 33 minutos Louis Lane (Amy Adams) serve apenas de mocinha em perigo, sem qualquer esboço de reação, ou maior relevância para a trama. Em contrapartida a Mulher-Maravilha (Gal Gadot) rouba a cena, mesmo tendo pouco tempo de tela. Em apenas uma aparição a heroína consegue mostrar a que veio e mostrar que não é apenas um rostinho bonito em meio aos maiores heróis de todos os tempos.


O problema da destruição excessiva que vimos em "Homem de Aço" foi corrigido e o próprio Homem de Aço (Henry Cavill) parece mais próximo do que podemos ver nas HQ's, a humanidade parece mais evidente e a divisão do personagem (Homem/Deus) fica muito mais evidente e ganha muito mais peso do que no filme anterior. O Batman de Ben Afleck tem potencial para detronar o de Christian Bale, contudo apesar de sua ótima representação, há erros notáveis no herói. A humanidade que vemos aumentando no superman passa a faltar no Batman que começa a atuar com armas e atentar contra a vida dos vilões (algo raríssimo nas HQ's).


Lex Luthor (Jesse Eisenberg) é o combo melhor/pior do longa, pois o novo Luthor é absolutamente hiperativo e inteligente (lembrando em muito o Coringa), contudo tanto suas intenções, quanto suas motivações ficam nebulosas e mesmo ao término do longa não conseguimos decifrar as intenções do vilão, contudo há muito potencial a ser explorado no "novo" vilão. O fanservice é evidente e empolga até mesmo os fãs mais "xiitas", contudo em alguns momentos acabam saindo de forma artificial e forçada, fazendo com que o filme pareça editado e modificado após a finalização do mesmo (cena inserida apenas por inserir).


Na batalha entre os heróis há muitos acertos e muitos erros novamente, Batman e Superman "saem na mão" por motivos errados, mas do moto certo, a batalha faz jus à que podemos ver em "Cavaleiro das Trevas" e os apetrechos utilizados pelo Batman são pura nostalgia. O fim da luta dos heróis decepciona, mas é entendível pelo modo como o filme foi conduzido. Já a batalha final consegue empolgar bastante e ver a trindade da DC Comics unida nos cinemas faz qualquer nerd de verdade se arrepiar, o desfecho da batalha novamente é nostálgica e bem feita.


Ao fim do longa temos finalmente a "Origem da Justiça", com um chamado novamente nostalgico e bem feito o longa consegue cumprir o seu papel e introduzir de uma vez por todas o universo cinematográfico da DC Comics nos corações dos fãs. Em outras palavras Batman vs Superman passa longe de ser o melhor filme de heróis que já vimos, mas consegue cumprir bem a sua função e dar um rumo e um tom para a DC Comics nos cinemas!

Nota: 7,0 (Bom)

Por: Gustavo Lopes
Share on Google Plus