Mais Recentes:

A Lenda do Santuário - Avaliação

Em 1994 "Os Cavaleiros  do Zodíaco" chegou ao Brasil e foi exibido pela Tv Manchete também conhecida como "Gota Mágica". O sucesso foi praticamente imediato e logo outras emissoras começaram a trazer animes à suas grades de programação. Dessa forma grandes animes como Dragon Ball, Naruto, Super Campeões, Pokemon e tantos outros chegaram ao Brasil, tudo isso pelo fato de Os Cavaleiros do Zodíaco ter preparado o terreno.


Uma série com tantos fãs não pode ficar parada e novos filmes e sagas devem ser criados. Desta forma "A Lenda do Santuário" foi criado e sua ambição era a de fazer os olhos de seus fãs brilharem e conquistar um novo público. Infelismente falharam, se não nas duas, pelo menos em uma de suas missões.
A principal falha é o insulto aos fãs, a história foi alterada de forma que mal se nota que estamos assistindo a um filme de Cavaleiros do Zodíaco. A necessidade de atrair novos fãs torna-se um tiro no pé já que quem levará a nova geração de fãs aos cinemas será a antiga geração, a mesma que ao ver o filme passa a desprezá-lo. A história extremamente condensada ajuda a cair o nível do filme também já que a saga adaptada possui incríveis 74 episódios que estão ligados aos mais de 40 episódios anteriores, ou seja, o filme teve de contar em 1h e 30min uma história que foi contada em aproximadamente 114 episódios (aproximadamente 38 horas).


Lutas épicas tornaram-se normais, lutas normais tornaram-se fracas e assim o filme foi arrastando o nome de um dos animes mais famosos e prestigiados do mundo na lama. Os fãs engoliram as  alterações dos visuais dos cavaleiros e de suas armaduras, mas não podem aceitar tamanho ultraje. Mascara da Morte tornou-se um palhaço, Ikki um fracote, Camus um qualquer Afrodite mal aparece a flecha que atinge Atena deixa de existir e tem outro propósito, o poder descomunal de Saga é explicado de outra forma. As lutas perdem a essência já que os motivos para cada luta (no anime não é apenas "salvar Atena" o motivo dos Cavaleiros em cada luta é único) deixam de existir ou então são diminuídos.


Um ponto positivo e talvez o único é a dublagem brasileira que é a melhor dentre todas, a dublagem original é a única coisa que nos faz sentir uma certa nostalgia. Apenas 2 dos dubladores originais nãos estão presentes, o dublador de Camus Valter Santos faleceu e portanto não pôde participar e o dublador de Milo de escorpião Márcio Araújo não participou pelo fato de "o novo" Milo agora ser uma mulher. É uma pena ver o maior anime presente no Brasil com um filme fraco e que gerou tanta expectativa, a decepção só não é maior que o amor dos fãs pela saga clássica, a esperança é que a Toei Animation abra seus olhos e perceba que "CDZ" não precisa ser reestruturado, sua estrutura atrai novos fãs até hoje. Em time que está ganhando pode ser mexido sim, mas caso ao time diminua o rendimento então volte a formação original!

Nota: 2,0 (Ruim)

Por: Gustavo Lopes
Share on Google Plus