Mais Recentes:

Antares Sports: 5 Motivos que levaram a Espanha a cair de produção!

A copa do mundo de 2014 está com tudo! Tanta coisa inesperada acontecendo, uma delas é a eliminação considerada precoce da atual campeã mundial a Espanha. Várias seleções campeãs mundiais já foram eliminadas na primeira fase, pra dizer bem a verdade, apenas Alemanha e Inglaterra nunca caíram na primeira fase (mas tudo indica que nesta copa a Inglaterra cairá), contudo esta é a primeira vez que uma seleção campeã cai já no segundo jogo.

Eu sinceramente não me espantei com essa queda, acompanho o futebol europeu há algum tempo e sabia que o grupo da Espanha estava muito disputado e que a Espanha estava “capengando” há algum tempo. Achava que a Espanha iria passar apertada no segundo lugar, mas a queda dela não me surpreendeu de maneira nenhuma. Por isso decidi fazer um post explicando o porquê de a Espanha ter caído em tempo recorde!

1 – Pouca Fúria
Em 2010 a Espanha foi à copa do mundo na África do Sul como campeã europeia, a Espanha utilizava até aquele momento o apelido de “Fúria”. A fúria espanhola dragava todos que estavam em seu caminho, não havia muito o que fazer, uma safra de altíssima qualidade e um sistema de jogo “inovador” faziam com que a Espanha fosse quase que imbatível. Mas a fúria acabou o estilo de jogo ficou manjado, sonolento, as demais seleções descobriram como jogar contra a Espanha e sem fúria não há títulos. Coincidência ou não o último lampejo de fúria da Espanha foi em seu último título, a Eurocopa de 2012. Outra coisa que pode ou não ser uma coincidência é o fato de a seleção espanhola não ser mais chamada de Fúria, hoje os espanhóis e a mídia chamam a seleção espanhola de “La Roja”.


2 – Envelhecimento
Em 2010 a Espanha foi à copa com uma safra de altíssima qualidade e um sistema de jogo “inovador”, mas há um, porém, sua seleção era jovem, em sua maioria jogadores com 26, 27 anos de idade, isso quer dizer que estavam em evolução ainda. Um sistema de toque de bola para cansar o adversário funcionava pelo fato de ter jovens em pleno vigor físico, além disso, a Espanha tinha dois atacantes em fase excepcional, David Villa e Fernando Torres chegaram à copa destruindo tudo o que viam pela frente. De lá pra cá Torres foi pro Chelsea e ficou um ano sem marcar, Villa quebrou a tíbia e caiu de produção, isso tudo tirando o fato de todos terem envelhecido, Iniesta e Torres tinham 26 anos, hoje tem 30, Villa e Xabi Alonso tinham 28 anos, hoje tem 32, Xavi tinha 30 anos, hoje tem 34. Ou seja, uma seleção que já atingiu seu auge e agora se encontra em decadência física.

3 – Falta de força de vontade
A seleção espanhola deste ano é composta por jogadores como Xavi, Iniesta, Sergio Ramos, Xabi Alonso, David Villa, Piqué, Sergio Busquets dentre outros, estes são jogadores que simplesmente ganharam todos os campeonatos importantes que já disputaram Campeonato Espanhol, Liga dos Campeões, Eurocopa e Copa do Mundo, ou seja, são jogadores que não tem mais nada a provar a ninguém e eles sabem disso, conquistaram o único mundial de sua seleção, foram os únicos a conseguir um bicampeonato real da Eurocopa (títulos seguidos), aliás, até esta geração chegar, a Espanha só possuía 1 título europeu e este fora conquistado em 1964. Isso quer dizer que muitos deles acreditam que não necessitam mais brilhar como antes, fizeram o impossível, sabem que são capazes e não tem mais a obrigação de operar milagres.

4 – Falta de objetividade
Quando a Espanha ainda era “Fúria” seu jogo era bonito de se ver, eles tocavam a bola até achar um espaço, quando achavam este espaço David Villa e Fernando Torres completavam e levavam a vitória para a Espanha, contudo ambos conquistaram tudo o que poderiam e envelheceram, não são mais os mesmos, estão muito abaixo daquilo que eram um dia. E sem um atacante que chute não há maneira de se ter gols, pare e observe a Espanha jogar. Quantos chutes de fora da área você vê? Vou palpitar um número, aliás, vou cravar zero! A Espanha não chuta de fora da área, às vezes nem mesmo dentro da área, a Espanha só chuta quando há uma certeza de gol. A Espanha jogo quase que exclusivamente de forma horizontal (lateral para lateral), quase nunca vemos a Espanha atual de forma vertical (meta para meta). Isso gerou um futebol sonolento e sem qualquer objetivo, se não chuta não há gol, sem gol não há vitória e sem vitória não há êxito!

5 – Endeusamento feito pela mídia
Vou lhes contar um segredo, preparem-se... A Espanha nunca foi tudo isso que disseram pra você! Parece exagero falar assim, mas é a verdade, a imprensa espanhola é extremamente patriota e exagerada, fazem alarde de seus times e consequentemente de sua seleção e isso faz a diferença. O sucesso da Espanha se deve muito por conta de outro time multicampeão, o Barcelona. Repare todo ano subsequente a um título espanhol culminou em títulos importantes do Barcelona, veja: 2008 Espanha campeã da Eurocopa, 2009 Barcelona campeão de tudo o que disputou. 2010 Espanha campeã mundial, 2011 Barcelona campeão espanhol e da Europa. 2012 Espanha campeã da Eurocopa, 2013 Barcelona campeão espanhol. O Barcelona é a base da seleção espanhola há algum tempo, se você tem um time que possui várias peças que jogam bem e estão entrosados, então os convoque! Só que Espanha não é Barcelona, o Barcelona conta com outros jogadores não espanhóis, o principal deles é Messi, o fato de ter um time multicampeão como base de uma seleção faz com que se tenha medo desta seleção, e isso faz muito a diferença. Portanto a Espanha nunca foi tudo isso, claro que foi e de certa forma ainda é um grande time, mas nunca foi imbatível como diziam.

Bônus:
6 – Desgaste físico
Todos os outros 5 motivos são motivos que não foram de apenas um ano ou uma temporada, mas este sim, e por este motivo ele chega como um bônus. O desgaste físico dos espanhóis nesta temporada é algo incomum, tivemos uma final espanhola na Liga dos Campeões e um campeonato espanhol sendo decidido apenas na última partida. Os jogadores foram liberados praticamente em cima do mundial, “coincidentemente” os times que mais cederam jogadores foram os envolvidos nas finais (Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid). Além disso alguns jogadores sofreram com lesões nesta temporada, jogadores como Diego Costa, David Villa, Juanfran dentre outros passaram por “perrengues” neste fim de temporada. O desgaste físico influenciou e muito nesta eliminação prematura.

Bom, estes foram os 5 motivos que eu vi que fizeram com que a Espanha entrasse nessa crise. Com tudo isso, tudo o que eu quis dizer é que a Espanha chegou ao seu auge e isso fez com que ela caísse, parece óbvio, mas existem seleções que conseguem se manter no topo por vários anos (veja a seleção da Alemanha), para isso é necessário ter a coragem de remover os “medalhões” do time, ou seja, aqueles jogadores que foram fantásticos conquistaram tudo com o time/seleção, possui muitos fãs, mas que agora já não rendem mais. A seleção espanhola precisa se renovar, ela tem jogadores jovens e de alto nível, jogadores que podem evoluir e superar até mesmo esta geração multicampeã.

Share on Google Plus