Mais Recentes:

Minions - Avaliação

Os Minions "nasceram" em 2010 como alívio cômico para Meu Malvado Favorito, rapidamente os pequeninos amarelos ganharam o mundo e se tornaram febre, a fama foi tanta que acabaram ganhando seu próprio longa. A ideia do filme é bem simples, os Minions existem desde que o mundo existe (mais precisamente quando a vida aflorou no planeta) e a partir de sua existência passaram a servir o maior vilão da época. De "galho em galho" os Minions tiveram vários chefes, passando pelos peixes, dinossauros até chegar ao homem, primeiramente ao neandertal (ou homem das cavernas de qualquer outra "espécie"), em seguida ao nosso querido conde Drácula (R.I.P Christopher Lee), chegando a servir até mesmo ao "grande" Napoleão Bonaparte. Por serem estabanados os Minions acabavam sempre dando um fim em seu chefes, o que faz com que eles fiquem sem ninguém para servir.


A partir daí os Minions migram para o polo norte e lá se instalam, por algum tempo eles se divertem e vivem bem, porém a falta de um chefe lhes faz desanimar, o que motiva Kevin, Stuar e Bob a partirem em busca de um novo chefe, o maior vilão do mundo, e assim que o encontrasse. Em pouco tempo os três aventureiros chegam a Nova Iorque e após encontrarem por acaso um anúncio da Expo Vilão (uma Comic-Con dos vilões), partem para Orlando em busca de seu novo chefe. Rapidamente os 3 encontram seu novo chefe, trata-se de Scarlet, a maior vilã do mundo, a vilã aplica um pequeno teste para aceitar seus novos ajudantes, obviamente os Minions saem vencedores. E em seguida Scarlet os leva para sua mansão, onde lhes apresenta suas "conquistas" e lhes dá uma missão.


Até aí o filme vinha bem, com uma história sucinta e de certa forma bem desenvolvida, contudo isso acaba por aí. A história e o sentido do filme terminam a partir do momento em que Scarlet lhes apresenta seu plano, que basicamente é: roubar a coroa da rainha Elizabeth, o sonho de infância de Scarlet. O primeiro erro do filme é colocar os Minions em um protagonismo desnecessário, dando a eles a missão da vida de Scarlet (se ela é a maior vilã por que ela mesma não a cumpre?), o segundo erro é não desenvolver a vilã do longa. Ela não tem motivação alguma, não apresenta justificativa para seus atos, ou para seu sonho e o que o filme apresenta é demasiadamente raso e implícito de tal forma que não se pode nem ao menos considerar.


Após receberem a missão os Minions "partem para o ataque" e após uma série de acontecimentos Bob acaba sendo coroado rei por ter retirado Excalibur (a espada lendária do rei Arthur) da pedra. Scarlet interpreta isso como traição, e mesmo após o rei Bob alterar a legislação para lhe coroar rainha a vilã ainda assim anseia por vingança. Ela prende os três, porém eles acabam escapando e derrubando acidentalmente um lustre em Scarlet. A vilã então ordena que os Minions sejam mortos, Bob e Stuart são capturados e cabe a Kevin salvar a pátria. Kevin então acaba tornando-se gigante após sofrer uma mutação de uma máquina.


Com isso o filme se perde ainda mais em sua história (ou na falta dela), a confusão feita somente é ampliada quando após alguns acontecimentos acaba explodindo e ao invés de partir desta para a melhor, apenas volta ao seu tamanho natural (Whaaat?). Ao final do filme uma retribuição ao público que foi aos cinemas assistir ao longa, o gancho que liga os Minions à Meu Malvado Favorito, mostrando o jovem Gru ascendendo como vilão.


Em resumo Minions entra para o hall dos filmes desnecessários, feitos somente para levar dinheiro às produtoras. O que resta ao fim do filme é a esperança de que a Universal não produza uma continuação para o longa. Que procure aprender com seus erros, ou que deixe as animações para quem realmente saiba o que está fazendo!

Nota: 4,0 (regular)

Por: Gustavo Lopes
Share on Google Plus